Friday, June 15, 2012

Venha o diabo e escolha

Eu devia ser estudado.
E acreditem que não digo isto com orgulho...
Eu devia estar preso num laboratório, 24 horas por dia, com indivíduos a analisarem-me as ondas cerebrais, a estudarem as minhas reacções a estímulos variados e com tailandesas a darem-me massagens com óleos e bálsamos. Ok, a parte das tailandesas era só para minha autorecriação. Mas ainda assim, o estudo aprofundado da minha psique seria um bem maior para a sociedade.

A questão essencial, essa, é permanente: "Porque é que eu continuo a fazer mal a mim próprio?"
Esta minha tendência para a autodestruição começa a preocupar-me. E atenção que não falo de interesse no suicídio ou de visionamento contínuo de filmes do Manoel de Oliveira... Falo das trapalhadas constantes que começam, a pouco e pouco, a dar cabo de mim.

Hoje acordei às 7 da manhã para ir ao ginásio.
Sim, eu sei que há coisas mais impressionantes do que essa, mas ainda assim custa-me acordar tão cedo pela simples razão de que me deito sempre tarde. Eu sei que me podia deitar também cedo mas um indivíduo como eu, que tem responsabilidades para com o país e o mundo, ao nível da cultura e da alta finança, não se pode dar ao luxo de descansar muito. Isso e porque costumo ficar a pastelar no computador até doerem os olhos. O problema é que a minha mulher também quer ir ao ginásio dela (hoje em dia deixam-nas fazer tudo) e prefere fazê-lo antes do trabalho. E como costumamos ir juntos para Lisboa não me restam grandes alternativas do que ir com ela e fazer com que os nossos horários coincidam. No entanto, atenção: prego-lhe sempre duas ou três lambadas a meio da A5... Só para marcar a minha posição e para que não me confundam com um choninhas que constrói as rotinas com base nas da cara metade.

Bom, hoje foi o meu primeiro dia no ginásio novo.
Não que não gostasse do meu ginásio antigo, como provam aliás este e este post, mas o facto de ter vindo trabalhar para Lisboa fez com que o outro local ficasse um bocado fora de mão. Desejo o melhor para o puto dos seios copa D, assim como a todos os outros idiotas de merda, mas a vida obriga-me a seguir em frente.

O ginásio novo...
A caminho de Lisboa no lugar do passageiro, ainda meio a dormir, engoli um iogurte e uma banana para me ajudar a suportar o exercício matinal. Isto enquanto segurava também no GPS (que a patroa não sabia ir dar ao meu ginásio), o MP3, o papelinho com o código para entrar no raio do sítio, a mala, os óculos de sol e a carteira. Portanto, antes das 8h já eu realizava um bonito espectáculo de malabarismo em plena avenida marginal, arriscando-me a mastigar o MP3 ou a digitar a morada na casca da banana. Portanto, um imbróglio do catano.

Chegados à capital, deixam-me à porta do tal sítio e fico logo muito impressionado.
É um conceito novo de ginásios low cost mas com muito bom ar, em que o preço baixo vem precisamente do facto de terem o mínimo de pessoas a trabalhar lá... Um pouco como aqueles motéis que se pagam com o cartão no parque de estacionamento e só se sabe que lá estivemos quando a esposa ou esposo descobrem o talão do multibanco. Pelo menos uma ou duas pessoas que lêem este post sabem do que estou a falar.

Bem, mas cheguei à porta de entrada, carregado com o saco do ginásio, a marmita do almoço, a mala, o MP3, os óculos de sol, a carteira e o papelinho (o GPS e o lixo do pequeno almoço ficaram no carro), portanto com o look "sem abrigo" totalmente a funcionar, cheguei à entrada e deparei-me com o quadro onde deveria digitar o tal código. Desdobrei o papelinho p'ra topar o número e digitei-o uma vez. Não abriu. Outra vez. Voltou a não abrir. Isto enquanto indivíduos passavam para dentro e para fora do local, olhando-me de lado e fazendo caretas ao meu aspecto de vendedor ambulante. Outra vez. Não abriu. Quando começava a ficar desesperado e a ligar à minha mulher (não que ela me pudesse ajudar mas era só para poder reclamar com alguém) apareceu um segurança que me perguntou o que se passava, posso jurar, com uma mão já na lata de gás pimenta não fosse o diabo tecê-las.

Expliquei-lhe que estava há demasiado tempo a colocar o meu código de seis dígitos no painel e que não conseguia abrir a porta.

Ele ficou a olhar para mim sem dizer nada.

Eu olhei uma vez mais para o papelinho.

Percebi que estava a digitar o código errado...

"6 NÚMEROS E ESTA BESTA NÃO CONSEGUE ACERTAR COM TODOS!!!", pensei eu.

Mas não dei parte fraca.

Sem alterar a expressão facial, voltei a digitar o código e desta vez a porta abriu.
Ensaiei um "ATÉ QUE ENFIM!", irritado, e olhei para o segurança abanando a cabeça como quem diz "Estas máquinas podem ser muito modernas mas só trabalham quando lhes apetece..."

O segurança não mudou a sua expressão facial.

Depois, deu-me as boas-vindas tratando-me pelo nome, porque quando se digita o código aparece o nome num ecrã qualquer que não vi onde estava, e começou a mostrar-me as instalações do ginásio, apercebendo-se de que era a minha primeira vez. Sala após sala percebi onde estava tudo, como tudo funcionava e estava pronto para começar a treinar. Pronto e entusiasmado, diga-se.

Assim, eu e a minha panóplia de tralha dirigimo-nos aos balneários e comecei a tirar as coisas do saco e a colocá-las no cacifo. Marmita, mala, carteira, óculos de sol e papelinho directamente lá para trás, começar a despir, começar a tirar as coisas do saco...

Ora, ténis... check!

Toalha... check!

Chinelas e roupa interior... check!

Completa e total ausência de calções e t-shirt para treinar... check!

...

O QUÊ?!

...

Tinha-me esquecido da merda dos calções e da t-shirt...

...

COMO ERA POSSÍVEL?!

COMO É QUE EU TINHA CONSEGUIDO SER TÃO ESTÚPIDO?!



MAIS IMPORTANTE DO QUE ISSO: PORQUÊ?!!!!!

...

...

Agora, lá estava eu, meio despido, a olhar fixamente para um saco do ginásio meio vazio e a suar abundantemente da testa.

O cacifo já cheio com as minhas traquitanas.

E eu a avaliar esta merda toda sem saber o que fazer.

O ginásio completo de malta que de certeza que estava a topar perfeitamente a situação e a gozar o prato.
Eu bem os ouvi a rir...

O segurança lá fora, convencido de que eu iria treinar pela primeira vez.

Desespero...

Olhei para o que tinha e passou-me pela cabeça ir treinar enfaixado na toalha como um faquir.

Mas cedo concluí que a retirada era a solução mais sensata e menos dada a atrair ainda mais estupidez. Fingi receber uma chamada importante de trabalho e, arrumando as coisas mais depressa do que a Selecção Portuguesa no Euro, dirigi-me para a saída de telefone na mão e sorriso nervoso no focinho. Passei pelo segurança que estava a falar com uma pessoa qualquer e não tive a oportunidade de lhe dar qualquer explicação. Apenas lancei um grunhido surdo e dei corda aos sapatos dali p'ra fora.
 
Não sem ter deixado com certeza meia dúzia de pessoas a pensar que:

A) sou um terrorista que, às claras, deixou lá meia dúzia de bombas e saiu a correr

B) sou um fervoroso homossexual que paga as quotas no ginásio só para ver os homens nus no balneário

C) sou um palerma que não sabe preparar o saco de treino


Sinceramente, venha o diabo e escolha...

22 comments:

João Vasco Leal said...

Já me aconteceu o mesmo com os calções. Esqueci-me que estavam pra lavar e não pus outros no saco. Mas larguei um sonoro "oh fo**-se!" e voltei pra casa. Até porque no balneário do meu ginásio não há rede e se simulasse uma chamada seria obviamente CANADO!

Mas a tua arte é esta. Tornar acontecimentos do dia a dia em comédia. O storytelling é tudo.

André Oliveira said...

Obrigado, mano. De repente já não me sinto tão sozinho... ;)

máriomota said...

Será que no outro ginásio se usa essa roupa toda????

Abração

André Oliveira said...

Sei lá eu... O outro ginásio para mim já é passado. Agora os disparates mudaram de sítio. ehehe Abraço

Naruto Shippuden said...

Gostaria de fazer parceria com troca de links com o teu blog. Meu link é Naruto SHippuden http://www.narutoshippuden.tk/

Abraços.

André Oliveira said...

Tranquilo, Naruto. Vou colocar.

Ana João said...

ahahah achei uma piada como descrevest as coisas xD e olha paciência..para a próxima já levas as coisas todas eheh

André Oliveira said...

Ana, hoje já fui e correu tudo na paz do Senhor. ;) A única chatice é que as coisas que correm bem não dão textos. eheh

O Sexo e a Idade said...

Gosto tanto quando te acontecem trapalhadas!
Escreves textos tão giros a seguir!

André Oliveira said...

Eheheh obrigado. ;)

Uena said...

Ahahah o que me ri! que trapalhão!

Blogs destes precisam-se nesta blogosfera! :)

Vou seguir!

O Sexo e a Idade said...

Tomei a liberdade...
http://www.osexoeaidade.com/2012/07/alguem-conhece-este-blog.html

Maria D Roque said...

O que eu me ri.... :D

André Oliveira said...

Eheheh obrigado. ;)
Vou retribuir a gentileza e colocar ao lado o link para o teu blog.

luisa said...

Bem... mesmo sem o equipamento e sem começar o treino este primeiro dia de ginásio foi uma estafa :)

O Sexo e a Idade said...

WOW!
Não havia necessidade...mas MUITO OBRIGADA!

Palmier Encoberto said...

Escorrem-me lágrimas! Isto é tão bom, tão bom que eu tentei aderir e não consegui (deve haver fila de espera para a adesão :DDD). Daqui a um bocadinho, venho cá tentar outra vez!

André Oliveira said...

Ehlá fico contente de ver por aqui tanta malta nova. Espero manter-vos bem dispostos. Novo texto para breve então. ;)

Palmier Encoberto said...

Oh Yeah! Já consegui :DDD

Pedro P. said...

Genial!

(A esposa é que não deve achar muita piada a levar todos os dias duas lambadas na A5..)

Vou continuar a seguir as peripécias do Saguim :)

Maria D Roque said...

Se não te importas, vou postar o link para o teu Blog no meu FB e no meu blog, ok ? Acho que tenho amigos que vão partir o coco a rir

André Oliveira said...

Viva. Não me importo nada, até agradeço. Aliás, agradeço-vos a todos o incentivo. ;)