Saturday, July 10, 2010

O Fim está próximo

É amanhã que a minha mulher faz anos.
Para mim, esta é sempre uma fase complicada.

Não que me preocupe que ela esteja a envelhecer ou pense arranjar outra. Por enquanto esta que tenho ainda se encontra em bom estado e, como sempre fui poupadinho, vai dando para as curvas nessa longa autoestrada que é a vida.
Bom, poesia barata à parte, o meu problema é outro:

O que é que eu lhe vou dar?

É que, fica aqui a confissão, eu tenho um grave problema no que concerne a ofertar presentes à minha amada. Invariavelmente são estúpidos. E nas vezes que não são, são idiotas. Alterna entre o idiota e o estúpido, vá. E, sem saber como, ela continua comigo. Talvez esteja à espera que venha uma prenda boa para depois sim me mandar pastar. Isso seria um plano inteligente... mas também não quero estar aqui a dar-lhe ideias.

Eu não tenho grande jeito para ofertas, seja no aniversário ou no Natal, e isso sempre foi bem notório ao longo da nossa relação. Para vos ajudar a compreender o meu problema, elaborei aquele que pode ser o ranking das prendas mais imbecis que eu já alguma vez lhe dei... Estão preparados? Então aqui vai na mesma:


TOP 6 DAS OFERTAS MAIS "WHAT DA FUCK?!" COM QUE EU JÁ SURPREENDI A MINHA POBRE MULHER


6
Um "Relvinhas"

O que é um "relvinhas", perguntam vocês?
O objecto em questão pode ter esse nome ou também, e como foi apelidado por alguém conhecido, podem referir-se a ele como "aquele boneco esquisitóide com aspecto de feto".

Assim sendo, um "Relvinhas" é uma espécie de divertida cabeça, coberta com um material que contém sementes de relva na zona cimeira. Se regarmos regularmente a relva cresce e parece que a cabeça tem cabelo, podendo fazer-se penteados e tudo. Há quem diga que é muito giro, mas normalmente quem o diz tem um fio de baba permanente a pender-lhe do lábio inferior. E isso retira-lhe toda a credibilidade.

Ora, quando uma criança de 5 anos recebe isto de um pai, é querido.

Quando a mesma criança de 5 anos constrói uma peça destas para oferecer à avó, é adorável.

Quando é um rapaz de 25 a dá-la à namorada...

é...

perturbador.

Mas ela, Deus a abençoe, lá regou o boneco todos os dias até que este apodrecesse e ambos concordássemos que o melhor era deitá-lo no lixo. E só nesta altura me apercebi que oferecer uma coisa destas não tinha sido aquela ideia genial que eu sempre achei que era.

5
Uma Luz de Presença

Foi talvez a primeira de todas.
E porquê não sei... nunca soube.

Vi a Luz de Presença à venda, provavelmente numa loja de artigos para bébés, e achei que seria querido oferecê-la à minha cara metade. Claro que ela ficou uma bela dezena de segundos a olhar para aquilo e, em silêncio, a tentar medir a minha sanidade mental, até perceber que não só aquela oferta tinha sido intencional como eu ainda esperava um elogio ou um beijinho carinhoso em resposta.

E recebi-o. O beijinho carinhoso.
Ao mesmo tempo que na cabeça dela ecoava o grito "O QUE É QUE EU VOU FAZER COM ESTA M***A!!!", mas tudo bem. Este teatro tão bem encenado, apenas justificável pelo habitual período de charme que marca o início de qualquer relação, fez com que eu só desconfiasse que a prenda tinha sido um fiasco uns meses mais tarde. Bem engendrado, sim senhor.

4
Um Guarda-chuva com Asas de Abelha


No próprio dia em que lhe ofereci tão bizarro objecto, chovia torrencialmente. Antes de enfrentarmos a hostilidade do dilúvio, perguntei-lhe se não queria aproveitar e experimentar o seu novo guarda-chuva. Ao que ela respondeu rapidamente "Não, não..." atirando-se para baixo da chuva a correr e arriscando uma pneumonia daquelas que não se esquece... Este episódio parece que conta tudo acerca deste presente. Inútil...

E invisível também. Não sei onde está. Mas tenho a certeza que ela tratou do assunto.

Um dia qualquer, na minha ausência... o guarda-chuva com asas de abelha, um grelhador a carvão e uma caixa de fósforos... vocês façam a matemática.

3
Um Coelho a Pilhas

Se eu tivesse passado toda a minha infância e adolescência enfiado num poço, sem ver nada nem ninguém, até compreendia o meu fascínio quando me apresentaram esta porcaria num Shopping. E a minha mais-que-tudo tinha de possuir um.

Portanto, a ver se nos entendemos, é um boneco de um coelho no qual se enfiam pilhas e, a partir daí, o boneco move-se. Mal e porcamente mas move-se.

...

Sim, ofereci-lhe isto.

Lembro-me dela, sentada na cama, gota de suor na testa, a olhar para a estúpida maquineta. E nem nesse dia ela me enfiou duas lambadas na tromba... A isto chama-se autocontrolo, amigos.

Passando à frente...

2
Um Coelho com Sarna


Sim, leram bem. Não contente com o disparate anteriormente citado envolvendo o mesmo animal, desta vez decidi dar o passo em frente e ofertar-lhe a chamada "real thing". E logo com sarna! Eu sou um prato.

Como tal, sem ela nunca ter demonstrado vontade de ter qualquer animal, e muito menos um coelho, eu surpreendi-a com um ser vivo! Ali, à espera de ser tratado, alimentado, escovado e tudo mais que as pessoas de bem fazem aos animais (com isto excluo as actividades levadas a cabo por certos pastores. Separemos o trigo do joio).

Vocês dirão: "- Sim, mas tu com certeza pretendias tratar do bicho a meias com ela..." Ao que eu respondo: "- Não. Nem por isso." E ficamos por aqui.

Sei que nesse dia teria merecido sair de casa dos pais dela com um coelho enfiado pelo rabo acima, mas não saí. Acho que foi por pouco.

E assim chegamos ao primeiro do ranking...

1
Máquina de Hidromassagem para os Pés


O Cadillac das prendas estúpidas. E de longe a mais brutalmente cara.
Não sei o que me deu. Se muitas das outras prendas são o tipo de coisa que se oferece a uma criança pequena para deixar de fazer birra ou a um adulto psicopata para deixar de degolar inocentes, este é claramente um presente com "avó" escrito em toda a sua superfície.

O meu raciocínio foi simples: ela queixava-se que ao final do dia lhe doíam os pés, eu tinha algum dinheiro, vi uma traquitana destas à venda pelo valor do PIB de um pequeno país asiático e nem hesitei.

Uma vez mais, no momento da oferta, sentada na cama, ela não conseguiu evitar aquele piscar de olhos nervoso, revelador de confusão e/ou ódio e/ou tristeza extrema.

Nos dias seguintes, a maquineta terá trabalhado uma meia dúzia de vezes. E em todas elas fui eu que a obriguei a usá-la. Ao que parece a sensação não era assim tão espectacular. Enfim...


Agora, estou com o mesmo problema. E sou obrigado a recordar todas estas falhas para ao menos tentar não fazer outra gracinha. Coisa que já começa a ser extremamente preocupante.
É que assim não há amor que resista.

O verdadeiro, dizem, resiste a tudo.
À pior das doenças, à mais terrível das catástrofes... a tudo.

Mas a um guarda-chuva com asas de abelha ou a um coelho com sarna...
Sinto que estou na corda bamba.

8 comments:

ana oliveira said...

Não te martirizes tanto.Dar prendas não é fácil, especialmente quando queremos " fazer boa figura"....Por muito más que tenham sido...deste-as com AMOR. Disso eu tenho a certeza.E ela também.
Enfim, a Alzira não é lá coisa que se cheire, é verdade, mas pronto.
Têm-se um ao outro.Tenho a certeza de que é o mais importante.E isso já é bom!

André Oliveira said...

Sim, mas nessa história do "têm-se um ao outro" fiquei claramente a ganhar.

Lá a fazer negócios, de facto, até tenho algum talento.

Freedom said...

Vá lá, já não me sinto tão só.
Além de não ter ideias para prendas a ofertar, ainda tenho mais um problemas: não tenho paciência para as comprar.
Sendo assim que fazer?
Será que poderei solicitar ajuda aos consultórios sentimentais que aparecem em determinadas revistas?

André Oliveira said...

Sim, podes fazer isso mas ias bater à porta errada... De qualquer forma, não tenho uma alternativa muito melhor.

Mima said...

Eu tb tenho alguns problemas com presentes. Mas como sabes, o que procuro é a reacção das pessoas, ou seja: os meus presenteados sao ratos de laboratório no meu mundo.
Embora ultimamente nao ligue mto a presentes, só mesmo os que merecem.
Nota. não entrar em prendas conjuntas com mais de 4 pessoas. Dificilmente serás agraciado por seres parte. Haverá smp alguém que receberá os louros.
Abraço
H-M

Ps. aguardo impaciente a nova postagem sobre o presente deste ano :P (tenho confiança que não nos vais desiludir)

André Oliveira said...

Sim, Mima. Eu sei que tu és um cromo de um calibre semelhante ao meu... Só nós dois é que sabemos.

Quanto à prenda deste ano, acho que me safei convenientemente. Não vou dizer o que foi porque seria indelicado. Apenas dizer que começa com um I e acaba com um Pod. Mas isso pode ser qualquer coisa. ehhe

Mariana Perry said...

"I...Pod"? deixa tentar...

"-I really really reeeeally wanted to give you a surprise this year, honey! You'll never guess what it is... It can glow in the dark, has about eight-or-maybe-more-? feet, spotty ('coz I know you looove spotty thingies, will sometimes change colour and/or mood (kinda like you, honey!)lives in deep, salty water, kinda likes keeping in the dark, you can leave it all day and it won't get back at you all over the living room carpet... or chew off your shoes... get it yet?... kinda soft, realy smooth skin... guessed it yet? YES, dearest, just because I love you so much, this year you get your very own Cephalopod!"

adivinhei?? :D

André Oliveira said...

Em cheio, Mariana!!! ehehe